Pare, pense e vá votar

ACONTECEU – Na quinta feira, 8 de junho, a Comissão de Defesa dos Direitos da Pessoa Idosa da Câmara dos Deputados, realizou Audiência Pública para debater a participação das pessoas nas próximas eleições.

Os debatedores apontam o voto do idoso como ferramenta para reivindicar políticas públicas, como sempre venho propagando durante anos, pois o nosso voto é a moeda de troca para reivindicar políticas públicas para o segmento da pessoa idosa.

Na eleição de 2018, quase 20% dos eleitores eram pessoas idosas, isto é uma quantidade de votos superior que a do candidato que ficou em terceiro lugar na corrida presidencial.

O Secretário Nacional de Promoção e Defesa dos Direitos da Pessoa Idosa do Governo Federal, Dr. Antonio Costa afirmou: “que faltam políticas públicas para o segmento nos Estados e Municípios”; que os Orçamentos Governamentais destinam poucos recursos para esse segmento; que o voto é cheque em branco, pois é através dele que se consegue colocar as suas reivindicações, colocar as suas pretensões, disse ele.

Queridos idosos. O voto é um direito pétreo constitucional muito embora seja facultativo, para alguns. Quando não votamos deixamos de exercer um direito fundamental.

Por isso na próxima eleição vote em quem nos defende. Cuide-se para não votar naqueles que apenas buscam o Poder Legislativo. Não se deixe enganar por candidato oportunistas.
Não vote na beleza artística, porque o Legislativo não é rede de televisão.
Não vote no pastor ou padre porque o Legislativo não é Igreja.
Não vote no humorista porque o Legislativo não é piada. Pode até parecer, mas não é. A não ser que eles mostrem as bandeiras do porquê de suas candidaturas e lhe convença a segui-lo.

Em sua fala, a Procuradora de Justiça, Yelena Araújo (MPPE), destacou que “nas eleições de 2018 os eleitores idosos foram 28 milhões”. E nada melhor que usar esse número para reivindicar políticas públicas para o segmento.
Por isso, pare, pense e vá votar,

Fonte: Agência Câmara de Notícias.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *