Um forte aviso contra a infiltração de falsos mestres

Neste trecho do livro de Judas, o autor continua sua advertência contra os falsos mestres e indivíduos ímpios…

Estudo Bíblico: Judas 1 versos de 8 a 16 – Um forte aviso contra a infiltração de falsos mestres

Introdução – Neste trecho do livro de Judas, o autor continua sua advertência contra os falsos mestres e indivíduos ímpios que se infiltraram na comunidade cristã. Ele usa exemplos bíblicos e metáforas poderosas para descrever seu caráter e o julgamento que os aguarda.

Vamos explorar estes versículos para entender melhor a mensagem de Judas e como ela se aplica a nós hoje.

Versículo 8: “E, contudo, também estes, semelhantemente adormecidos, contaminam a sua carne, e rejeitam a dominação, e vituperam as dignidades.” Judas descreve os Falsos Mestres como semelhantemente adormecidos.

Ele compara esses indivíduos a sonhadores que vivem em um estado de ilusão espiritual. Eles estão desligados da realidade espiritual e, como resultado, vivem em pecado. Contaminando a Carne, pois eles se entregam a desejos e práticas impuras, corrompendo seus corpos e vidas com imoralidade.

Eles desprezam a autoridade, recusando-se a submeter-se a líderes espirituais e, mais importante, à autoridade de Deus. Vituperam a Dignidade blasfemando contra seres celestiais e autoridades espirituais, mostrando desrespeito e irreverência.

Versículo 9:  “Mas o Arcanjo Miguel, quando contendia com o diabo, e disputava a respeito do corpo de Moisés, não ousou pronunciar juízo de maldição contra ele; mas disse: O Senhor te repreenda.”

Exemplo de Miguel e a Contenda com o Diabo. Judas menciona um episódio não registrado no Antigo Testamento, mas encontrado em tradições judaicas, onde Miguel, o arcanjo, disputa com o diabo sobre o corpo de Moisés.

Respeito à Autoridade. Apesar de seu poder e posição, Miguel não ousou pronunciar uma maldição contra o diabo. Em vez disso, ele deixou o julgamento para o Senhor, dizendo: “O Senhor te repreenda.” Este exemplo destaca a humildade e o respeito à autoridade divina que mesmo os seres celestiais mantêm, contrastando com a arrogância dos falsos mestres.

Versículo 10: “Estes, porém, dizem mal do que não sabem; e, naquilo que naturalmente conhecem, como animais irracionais se corrompem.”

Judas trata da Ignorância e Corrupção e o Falar Mal do Desconhecido. Os falsos mestres criticam e blasfemam contra coisas que não entendem, mostrando sua ignorância espiritual. E Corrompem-se Como Animais, pois seguem seus instintos naturais de maneira irracional, levando à sua própria destruição moral e espiritual.

No Versículo 11, lemos. “Ai deles! porque entraram pelo caminho de Caim, e foram levados pelo engano do prêmio de Balaão, e pereceram na contradição de Coré.”

Aqui aparecem Três Exemplos de Rebeldia. Caim que representa a inveja e o assassinato. Caim matou seu irmão Abel por ciúmes (Gênesis 4). Balaão. Um profeta que, por ganância, tentou amaldiçoar Israel, mas foi impedido por Deus (Números 22 a 24). Coré que se Rebelou contra Moisés e Arão, desafiando a autoridade que Deus havia estabelecido (Números 16).

Nos Versículos 12 e 13, lemos.  “Estes são manchas em vossas festas de amor, banqueteando-se convosco, e apascentando-se a si mesmos sem temor; são nuvens sem água, levadas pelos ventos de uma para outra parte; são como árvores murchas, infrutíferas, duas vezes mortas, desarraigadas; ondas impetuosas do mar, que escumam as suas mesmas abominações; estrelas errantes, para os quais está eternamente reservada a negrura das trevas.”

Aqui temos as Metáforas de Destruição e Engano.

Manchas nas Festas de Amor. Significa que eles corrompem as reuniões de comunhão e amor cristão, pensando apenas em si mesmos.

Nuvens sem Água. Quer dizer. Prometem muito, mas não entregam nada de valor.

Árvores Mortas.  Sem frutos, inúteis e desarraigadas, sem vida espiritual.

Ondas Impetuosas. Agem de maneira turbulenta e destrutiva, expondo suas abominações.

Estrelas Errantes. Desviam-se do curso, levando outros ao erro. Destinadas à escuridão eterna.

Versículos 14 e 15: “E destes profetizou também Enoque, o sétimo depois de Adão, dizendo: Eis que é vindo o Senhor com milhares de seus santos; Para fazer juízo contra todos e condenar dentre eles todos os ímpios, por todas as suas obras de impiedade, que impiamente cometeram, e por todas as duras palavras que ímpios pecadores disseram contra ele.”

A Profecia de Enoque –Judas menciona o Livro de Enoque (literatura apócrifa), ele profetizou sobre o julgamento divino contra os ímpios.

Vinda do Senhor. O Senhor virá com Seus santos para julgar e condenar os ímpios por suas obras e palavras.

Versículo 16: “Estes são murmuradores, queixosos da sua sorte, andando segundo as suas concupiscências, e cuja boca diz coisas mui arrogantes, admirando as pessoas por causa do interesse.”

Neste versículo estão as Características dos Falsos Mestres.

São Murmuradores e Queixosos, pois estão sempre reclamando e insatisfeitos com sua sorte, mostrando ingratidão.

Concupiscências, seguem seus desejos carnais e pecaminosos.

Arrogância Falam de maneira presunçosa e orgulhosa.

Adulação por Interesse. Lisonjeiam os outros para obter vantagens pessoais.

Aplicação Prática – Precisamos ser constantes na Vigilância Contra a Falsidade, por isso devemos estar atentos aos falsos mestres e as suas características, protegendo a pureza de nossa fé e comunidade.

Precisamos ser Humildade e Submissão aprendendo com o arcanjo Miguel a respeitar a autoridade divina e a ser humildes em nossas ações e palavras.

Precisamos ter Discernimento Espiritual para desenvolver discernimento para reconhecer e rejeitar ensinos falsos e destrutivos.

Precisamos ter Vida de Santidade, pois somos chamados a viver de maneira santa, evitando os caminhos de Caim, Balaão e Coré, e buscando frutificar em boas obras.

Devemos estar preparados para o retorno de Cristo, vivendo de acordo com Seus mandamentos e aguardando com esperança o julgamento justo.

Conclusão – Os versículos 8 a 16 do livro de Judas oferecem um forte aviso contra a infiltração de falsos mestres e a corrupção que eles trazem. Ao reconhecer suas características e aprender com os exemplos bíblicos de rebelião e julgamento, podemos proteger nossa fé e viver de acordo com a verdade de Deus.

Que sejamos vigilantes, humildes e fiéis, aguardando a vinda de nosso Senhor com esperança e reverência, Amém.

Ministração. Rev. Pinho Borges/ Locução: Assistente Fábio Virtual. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *