Saudação do Conselho nos 100 anos da IPB Boa Vista

Saudação do Conselho nos 100 anos da IPB Boa Vista

“Caros irmãos,

       Neste culto solene de Ação de Graças pelo centenário desta Igreja, três especiais momentos vêm à nossa mente, pelos quais damos graças ao Deus Supremo, declarando com profundo  reconhecimento,  tal  como  Samuel  em  seu  I livro 7:12 – “Até  aqui  nos  ajudou  o  Senhor”.

       Primeiro momento.  Era uma   tarde  do  domingo,  dia  27/02/1921,  quando um  pequeno  grupo  de   31  pessoas estava reunido em  um  salão do então Colégio Evangélico Americano,  hoje, Colégio  Presbiteriano  Agnes  Erskine,  Concretizava-se,  naquela ocasião, um  sonho  do Rev. Jerônimo Gueiros, que deixara o magistério e   resignara ao pastorado de uma igreja em Natal para, em suas próprias palavras, “atirar-me à sorte, lançando os fundamentos do meu sonho”, qual seja, fundar esta Igreja.  Foi, então,  dirigido  ao Presbitério  de Pernambuco um documento assinado por membros, congregados e oficiais de diversas igrejas  solicitando autorização da Igreja Presbiteriana do Brasil  para  a  organização  da  segunda Igreja  Presbiteriana  do Recife.   

       Segundo momento.  Era  noite do dia 15  de novembro de 1957,  quando se concretizou outro sonho do Rev. Jerônimo Gueiros.  Naquela  noite,  em culto solene, era inaugurado  este  templo, sobre o qual assim se  pronunciou o saudoso  Reverendo,  em sua mensagem pregada naquela ocasião: “Esta casa foi destinada exatamente  à  proclamação da  mensagem  do Evangelho;  ou  do Cristo Crucificado, essência desse Evangelho. Escolhi  este  lugar  como o mais  próprio para realizar o pensamento apostólico transmitido por esta palavra – pregar.   Meus amigos, eu vos venho dizer aqui o que dizia o  apóstolo  há   quase  20  séculos – Nós pregamos a Cristo Crucificado”.  Para que este propósito não  fosse  jamais  esquecido,  ele o fez gravar no vitral que  embeleza  este púlpíto.

      O Rev. Jerônimo, em um aniversário da fundação desta Igreja, expressou seus  sentimentos em versos  que   revelam o que  inundava  sua  alma:

Santa  igreja,  lar  ditoso, / ó  sonho  do   meu  amo./ ó  sonho  do   meu  amo.
No  transbordar  do  meu  gôzo, / vim  saudar-te  com  fervor./ Ergue  bem  teu  estandarte!/ E  fica  sempre  de  pé. / E  espalha  por  toda   parte, / a  salvação  pela  fé.

    Ao longo desses cem anos de existência, a semente plantada  em  1921,   qual  seja,  aquela pequena Igreja  floresceu, cresceu, se desenvolveu e gerou outras Igrejas  espalhadas  por  esta  cidade, a saber: Igrejas de Tejipió, Madalena, Sucupira, Afogados, Olinda, Cordeiro,  Guararapes, Jordão,  Nova Descoberta,  entre  outras  que  receberam  apoio desta  Igreja  em eu  início,  seguindo  a  exortação  do  citado  verso – “E, espalha por toda parte  a salvação pela fé”.

    A  condução do rebanho de milhares de ovelhas que encontraram  seu  abrigo  espiritual  neste  abençoado aprisco coube  a  vários  pastores  que  sucederam  ao  Rev.  Jerônimo, aos  quais, neste momento histórico,  manifestamos  a  todos  o reconhecimento pela direção espiritual da membresia  e a administração do  patrimônio legado pelo  saudoso Reverendo.

     O apóstolo Paulo, escrevendo aos Coríntios, assim declarou: “Eu plantei, Apolo regou, mas Deus deu o crescimento”.  Parafraseando o apóstolo Paulo, podemos dizer: ”O Rev. Jerônimo  plantou, os pastores – Reverendos  Diniz Prado de Azambuja Neto,  Josibias Fialho Marinho,  Henrique de Lima Guedes,  Noé de Paula Ramos, Nisan Baía da Rocha,  Reginaldo José  de  Pinho Borges,  Edson Dantas de Oliveira  e  Leonardo Silva Falcão Vilela  regaram,  mas  Deus  deu  o  crescimento.

      Terceiro momento.  Hoje,  nesta  manhã de domingo, nós,  membros e congregados desta Igreja,  prestamos este culto de adoração ao Senhor  e  de Ações de Graças,  dando  início oficialmente às comemorações do centenário desta Igreja,  em  continuidade ao que   expressamos  desde o início deste ano no lema que adotamos – “Um  ano  de  gratidão  por  um século de bênçãos” –   devemos nos conscientizar de que  somos   responsáveis  pela  continuidade desta  missão  que o Senhor nos  confiou,  dando  prosseguimento  ao propósito para  a  qual  ela  foi  fundada – pregar o Evangelho da salvação.  A exortação do Rev. Jerônimo Gueiros,  em seus inspirados  versos,  deve  ressoar  em  nossos  ouvidos.

Prossegue,  fiel Igreja,  / rebatendo  as  novas más,/ e  Deus  sempre  te  proteja/ contra a heresia minaz./ Prossegue firme,  mimbada,/ com  aquele  fulgor  e  glória, /com  que  na  fase  passada, escreveste  a  tua  história.

    Avante, Igreja Presbiteriana da Boa Vista, prossegue em tua nobre  missão  e  que  Deus  derrame suas copiosas bênçãos para a continuidade desta obra.         

Francisco Vieira Filho.   Vice-Presidente do Conselho da  Igreja Presbiteriana da Boa Vista”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *