Rejeitada mudanças no BPC.

Carrousel, Idoso em Foco

CAS rejeita mudanças no Benefício da Prestação Continuada. Publicado por Senado.
A Comissão de Assuntos Sociais (CAS) rejeitou, nesta quarta-feira (20), o Substitutivo da Câmara dos Deputados (SCD) 6/2018, oferecido ao Projeto de Lei do Senado 55/1996, que trata de mudanças na concessão do Benefício da Prestação Continuada (BPC). A recomendação foi feita pela relatora, senadora Mara Gabrilli (PSDB-SP), cujo relatório foi lido pelo senador Flávio Arns (Rede-PR). A matéria irá agora para a análise do Plenário com o parecer contrário da CAS.
Mara defendeu a rejeição do substitutivo por entender que as modificações feitas no PLS 55/1996 trazem prejuízos aos beneficiários do BPC: idosos e pessoas com deficiência em situação de vulnerabilidade financeira. Isso teria ficado patente, na sua avaliação, ao se deslocar o valor de referência do BPC do salário mínimo para o menor benefício pago pela Previdência Social — definido por decreto presidencial — e eliminar a menção de que é devido àqueles beneficiários incapazes de prover sua subsistência.
“Trata-se, portanto, de duas alterações indevidas e temerárias, as quais alteram por completo o espírito constitucional do Benefício de Prestação Continuada”, sintetizou a relatora no parecer.
Comissão Diretora – Apesar de recomendar a rejeição do SCD 6/2018, Mara sugeriu a remessa do PLS 55/1996 à Comissão Diretora do Senado. A intenção é promover a harmonização da Lei Orgânica da Assistência Social – Loas (Lei 8.742, de 1993) à terminologia “pessoa com deficiência” estabelecida pela Lei Brasileira de Inclusão da Pessoa com Deficiência/Estatuto da Pessoa com Deficiência (Lei 13.146, de 2015).

Agência Senado (Reprodução autorizada mediante citação da Agência Senado). Foto meramente ilustrativa.

Deixe uma resposta