Preso motorista que matou idosos

Carrousel, Últimas Notícias

Motorista que matou casal de idosos no trânsito responderá processo preso
Em audiência de custódia realizada hoje (18), o juiz de plantão, Mauro Nering Karloh, converteu em preventiva a prisão em flagrante do homem que causou a morte de um casal de idosos em um acidente de trânsito no centro da Capital.
No início da manhã da última sexta-feira (15), o jovem de 27 anos trafegava pela contramão em um Fiat Uno na Rua Cândido Mariano, quando, ao passar por um quebra-molas entre as ruas Calógeras e Aquidauana, colidiu frontalmente com o GM Classic ocupado por um senhor de 69 anos e por sua esposa de 59. Os dois veículos capotaram, sendo que o casal morreu no próprio local.
Embora tenha se recusado a realizar o teste de alcoolemia, os policiais que atenderam a ocorrência relataram que o motorista do Fiat apresentava sinais claros de embriaguez, como forte odor etílico, olhos avermelhados e fala arrastada. Devido aos ferimentos causados pelo acidente, o rapaz foi atendido pelo Corpo de Bombeiros e encaminhado para a Santa Casa. Após receber alta, ele foi levado para a delegacia, onde permaneceu detido pelo crime de homicídio culposo na direção de veículo automotor, com a qualificadora inserida pela Lei 13.546/2017, que entrou em vigor em abril desse ano, qual seja, a de dirigir sob a influência do álcool ou de qualquer outra substância psicoativa.
Na delegacia, o custodiado confirmou a ingestão de bebida alcoólica. Segundo depoimento prestado, ele estava na casa de sua namorada tomando cerveja durante a noite anterior e, antes de retornar para sua residência, decidiu dirigir pela cidade. Como se mudou há pouco para a Capital, ele acabou por seguir na contramão pela Rua Cândido Mariano e só teria visto o veículo das duas vítimas pouco antes de ocorrer a colisão. Embora tenha admitido ter ingerido álcool, o rapaz negou estar em alta velocidade.
Esta é a segunda vez que o jovem é preso em flagrante por dirigir embriagado. A primeira vez foi em 3 de dezembro de 2016, na cidade de Ribas do Rio Pardo. Naquele dia, ele abalroou uma motocicleta parada em frente a um estabelecimento chamado “Clube do Gaivota”. Testemunhas tentaram conversar com ele, mas o homem fugiu do local visivelmente embriagado. A polícia, então, foi acionada e prendeu-o pouco tempo depois. Ele foi denunciado pelo Ministério Público por dirigir veículo automotor com a capacidade psicomotora alterada, mas respondia o processo em liberdade após o pagamento da fiança de um salário-mínimo.
Na manhã de hoje, contudo, o magistrado plantonista decidiu pela manutenção de sua prisão, com a conversão do flagrante em preventiva. “É evidente que a soltura do autuado enseja risco à ordem pública, primeiro, porque apesar de possuir histórico de desrespeitos às normas de trânsito, inclusive respondendo a crime, ainda assim torna a se envolver em crime de igual natureza, malgradamente, ocasionando a morte de um casal de idosos”, ressaltou.
O juiz também salientou a grande probabilidade de que o motorista dirigia em excesso de velocidade, além do fato de estar na contramão. “Qualquer outra medida diversa da prisão não surtiria o efeito esperado, vez que é pessoa indiferente às regras de trânsito”, concluiu.
Autos da Prisão em Flagrante nº 0004237-68.2018.8.12.0800
Publicado por Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul

Deixe uma resposta