Prêmio Município Amigo do Idoso

Carrousel, Últimas Notícias

O Rio Grande do Sul é o segundo Estado brasileiro em número de idosos e o primeiro em expectativa de vida, o que impõe enorme responsabilidade no sentido de estabelecer políticas públicas capazes de dar respostas às necessidades da pessoa idosa, que representam 12,3% da população total, em torno de 1,3 milhão de pessoas que vivem em média 74,5 anos.
Atento a essa transformação da sociedade, o deputado Gerson Burmann (PDT), apresentou o Projeto de Resolução 10/2018 que institui o Prêmio Município Amigo do Idoso, destinado a laurear os municípios que se destacarem na adoção de políticas e iniciativas que visam assegurar um tratamento mais digno à pessoa idosa.
“É de domínio público que a vida se dá, efetivamente, nos municípios e, no nosso estado, existe um número expressivo de pessoas idosas com dificuldade de acesso a serviços, determinando um quadro de desigualdades e carências”, observa o parlamentar.
Para concorrer ao prêmio, o município deverá demonstrar que possui um conjunto de programas ou políticas públicas que estimulem a inserção social, a promoção, proteção e defesa dos direitos das pessoas idosas.
As categorias estabelecidas no projeto serão analisadas por uma comissão coordenada pela Assembleia Legislativa em comum acordo com várias entidades da sociedade civil que trabalham na temática da terceira idade.
O deputado lembra que o projeto foi trabalhado no grupo de trabalho da Frente Parlamentar em Defesa da Terceira Idade, por ele presidida no Parlamento Gaúcho.
Burmann destacou que “a Constituição Federal, no artigo 230, assevera que é dever da família, da sociedade e do Estado amparar as pessoas idosas, assegurando a sua participação na comunidade e garantindo o direito à dignidade e ao bem-estar, entre outros”. © Agência de Notícias
As matérias assinadas pelos partidos políticos são de inteira responsabilidade dos coordenadores de imprensa das bancadas da Assembleia Legislativa. A Agência de Notícias não responde pelo conteúdo das mesmas.
Fonte: Assembleia Legislativa do Rio Grande do Sul.

Deixe uma resposta