Paulo, o apóstolo dos gentios

REPRODUÇÂO – Matéria enviada pelo Presb. Elias Bispo, da IPB Madalena, Recife/PE .

“Paulo, o apóstolo dos gentios. Paulo (após o Senhor Jesus Cristo) é o personagem mais conhecido no Novo Testamento, por conta das suas cartas e da narrativa de Lucas contida no livro de Atos dos apóstolos, fontes que ratificam e se complementam, inclusos na história da humanidade. Paulo nasceu em Tarso, na Cilícia, filho de uma família judaica da tribo de Benjamin (Rm 11:1), porém era também cidadão romano (At 16:37) – primeiro relato de dupla cidadania – sendo discípulo de Gamaliel, de quem recebeu sólida formação religiosa consoante a doutrina farisaica (At 22:3). Paulo foi um perseguidor atroz da igreja cristã (At 22:4), mas se converteu abruptamente ao cristianismo, quando estava a caminho de Damasco, em consequência da aparição de Jesus ressurreto (At 9:3-19), que o incumbiu da missão especial de apóstolo dos gentios. Paulo, a partir de então (ano 33), conquistado por Jesus, consagrou a sua vida ao serviço cristão; tendo ido à Arábia e voltado para Damasco, foi a Jerusalém no ano 37, ocasião em que se encontrou com Pedro (Gl 1:17-24) e se retirou para a Síria e Cilícia. Paulo empreendeu três grandes viagens missionárias. Na primeira, Paulo, acompanhado por Barnabé, anunciou o evangelho nas cidades da Galácia, na Ásia Menor (At 13-14); foi também a Jerusalém para participar do concílio apostólico acerca da controvérsia sobre a circuncisão dos gentios; na segunda viagem (At 15:36 a 18:22), Paulo levou consigo Silas e o jovem Timóteo, juntos chegaram a Europa (Macedônia e Grécia); na terceira viagem (At 18:23 a 21:16), Paulo visitou a Galácia pela terceira vez, tendo permanecido em Éfeso por mais de dois anos, e ainda revisitado a Macedônia e a Grécia. Segundo o blog de Tim Carriker, Paulo teria percorrido quase 25.000km em condições precárias de transporte ou a pé, sofrendo riscos de vida. (http://ultimato.com.br/sites/timcarriker/2014/04/08/as-distanciasviajadas-por-paulo/ acesso em 12mai2019). Paulo escreveu 13 epístolas, sendo admitido por alguns estudiosos e rejeitado por outros que também seria o autor da Carta aos Hebreus. A sua obra literária, inspirada pelo Espírito Santo, constitui o cerne da doutrina cristã, sendo considerado o mais importante escritor do Novo Testamento. Em linhas gerais, a mensagem contida nas cartas paulinas tinha o objetivo de persuadir e influenciar os cristãos, sendo endereçada a comunidades cristãs distintas em Roma, na Galácia, em Filipos, em Éfeso; bem como a amigos ou indivíduos, como Filemon, Timóteo e Tito. Paulo, por obra do Espírito Santo, procurou dentre outros, tratar os problemas existentes no seio das comunidades cristãs como: (a) as heresias dos judaizantes (Gl 2:16); (b) a defesa do apostolado (1Co 9:1- 2); (c) a proteção do evangelho (Ef 1:13); (d) o combate as dissensões (Rm 16:17); etc. Paulo expôs que a identidade étnica, social ou de gênero não determina a situação de alguém diante de Deus, mas que todos que são batizados em Cristo constituem um só corpo: “Dessarte, não pode haver judeu nem grego, nem escravo nem liberto; nem homem nem mulher; porque todos vós sois um em Cristo Jesus. ” (Gl 3:29). Paulo, dono de uma forte personalidade, com a percepção de que Deus é tudo, consagrado sem limites ao ideal cristão, suportando fome, sede, nudez, fadigas, sofrimentos, privações, perigos de morte, nos exorta ainda a sermos seus imitadores, assim como ele era de Cristo (1 Co 11:1). Elias Bispo ”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *