Os idosos e as sequelas do Covid 19.

Os idosos e as sequelas do Covid 19.

As Comissões de Seguridade Social e Família e dos Direitos da Pessoa Idosa da Câmara dos Deputados se reuniram na segunda-feira (19), em Audiência Pública para tratar das sequelas deixadas pelo Covid-19.

Até a presente data já foram identificados aproximadamente cinquenta tipos de sequelas naqueles que foram afetados pela doença, por essa razão os debatedores na referida Audiência Pública defenderam que é preciso fazer mudanças no Sistema de Saúde para enfrentar essa nova realidade.

As tratativas da audiência transitaram nas consequências deixadas pelo Coronavírus na população que ainda estão sendo descobertas e por isso deve receber mais atenção do Sistema de Saúde.

Segundo Juliana Lapa, professora de medicina da Universidade de Brasília (UnB) as sequelas identificadas vão de Ansiedade, depressão até o Acidente Vascular Cerebral (AVC); os sintomas podem dura meses. Para a professora Juliana, é preciso ter políticas públicas específicas para atender no período pós-hospitalar.

A geriatra Samara Morais, do Hospital Sírio Libanês, destacou as consequências oriunda do isolamento social, da hospitalização, e as perdas cognitivas e funcionais nas pessoas idosas.

Segundo a Dra. Samara: “O idoso sai da internação diferente do que ele internou e pode ser que essas sequelas sejam definitivas. Há alterações osteomusculares, de paladar, que impactam na nutrição e que diretamente impactam nesse cenário também e isso envolve uma mudança em toda a logística familiar; o idoso precisa de um suporte social maior”.

Essa também é preocupação do Governo Federal que já se debruça sobre um projeto de reabilitação e de capacitação de profissionais, a partir da ampliação da rede de Centros Especializados em Reabilitação (CERs). Segundo Ângelo Gonçalves representante do Ministério da Saúde, na Audiência Pública.

A pandemia do Coronavírus se alastrou rapidamente pelo planeta provocando uma crise sanitária internacional, e não foi diferente no Brasil, a crise sanitária desorganizou o nosso setor de saúde o que se faz necessário que haja mudanças no mesmo.

Dados revelados durante a audiência é que as pessoas que tiveram a doença de formas mais agudas a probabilidade de sequela é de 80%, e que foram acometidos de forma mais leve o percentual chega a 53% dos atingidos pelo novo Coronavírus.

Fonte: Agência Câmara de Notícias. Foto Ilustrativa: Internet

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *