O irmão da preguiça.

Carrousel, Reflexão, Últimas Notícias

Em todo trabalho há proveito; meras palavras, porém, levam à penúria. Prov. 14,23.
Francisco gosta de falar.
Nada de errado nisso, Falar é um dom dado por Deus.
O problema é que Francisco criou um universo imaginário de palavras e dentro dele mover-se com facilidade.
As pessoas que o escuta não sabem se fala a verdade ou mente.
Pela força que ele coloca nas palavras dá a impressão de que ele acredita nas fantasias que ele cria.
Só que Francisco passa necessidades e privações, pois foge do trabalho com satanás foge da cruz.
Ele já passou dos 60 anos e continua esperando que um dia apareça o emprego certo para “o nível de sua preparação”. Ele sofre de complexo de inferioridade e nenhum trabalho está à sua altura.
Acho que Salomão conheceu Francisco de perto.
Em outras palavras verso diz: “Pare de falar e faça alguma coisa porque, de outro modo, você vai viver em permanente pobreza.”
A palavra “trabalho”, usada no texto em hebraico é ‘Eseb’.
Que significa “instrumento doloroso”. É uma referência ao trabalho depois do pecado, quando Deus disse a Adão que, a partir daquele instante, ele comeria com o suor de seu trabalho.
Segundo o verso em tela, o homem sábio prefere trabalhar do que viver de “meras palavras”, pois, estas só conduzem à pobreza, enquanto o trabalho promove o crescimento, a prosperidade.
Dizem que o falar muito é irmão da preguiça, e que esta anda tão lentamente que será alcançada pela pobreza ou pela desonestidade.
Não fuja do trabalho honesto.
“Em todo trabalho há proveito”, afirma Salomão, isto é, qualquer trabalho engrandece o ser humano.
Cruzar os braços e aguardar uma “melhor oportunidade” é o caminho mais curto para a inutilidade. E uma vida inútil é uma morte prematura.
Faça o que vier às suas mãos para fazer, mas faça-o com honestidade!
É preciso começar.
Comece e lembre-se: “Em todo trabalho há proveito; meras palavras, porém,
levam à penúria.”

Deixe uma resposta