O conselho de Gamaliel

Carrousel, Reflexão

Efésios 4:14 – Não mais sejamos como meninos, agitados de um lado para outro e levados ao redor por todo vento de doutrina.

Muitos ventos de doutrina têm soprado de todas as direções sobre a igreja de Deus. Ideias estranhas têm encontrado guarida em nosso meio, levando líderes, pastores e membros a temer pela unidade da igreja. Tempo e recursos que deveriam ser gastos na pregação do Evangelho, têm sido usados para combater o erro. Desde a era apostólica a igreja ‘Corpo de Cristo’ enfrenta heresias e dissidências, mas ao nos aproximarmos do fim da história terrestre, podemos esperar os mais virulentos ataques do inimigo, em sua tentativa de destruir o povo de Deus. Na verdade, o próprio cristianismo foi, em seu nascedouro, considerado uma dissidência, levando os líderes judaicos a se reunirem no Sinédrio para decidir como deveriam ser tratados os líderes dessa nova seita. A tendência da maioria era esmagar o movimento, matando os apóstolos. Foi quando se levantou no Sinédrio um fariseu chamado Gamaliel, mestre da lei, acatado por todo o povo, o qual fez a seguinte admoestação: “Israelitas, atentai bem no que ides fazer a estes homens. Porque, antes destes dias, se levantou Teudas, insinuando ser ele alguma coisa, ao qual se agregaram cerca de quatrocentos homens; mas ele foi morto, e todos quantos lhe prestavam obediência se dispersaram e deram em nada. Depois desse, levantou-se Judas, o galileu, nos dias do recenseamento, e levou muitos consigo; também este pereceu, e todos quantos lhe obedeciam foram dispersos. Agora, vos digo: dai de mão a estes homens, deixai-os; porque, se este conselho ou esta obra vem de homens, perecerá; mas, se é de Deus, não podereis destruí-los, para que não sejais, porventura, achados lutando contra Deus. E concordaram com ele” (At 5,35-39). Grande e sábio conselho! Gamaliel se provou sábio e correto, pois aquela obra era realmente de Deus e não pôde, nem poderá jamais ser destruída. Não podemos impedir que os ventos soprem. Eles soprarão sempre, cada vez com mais intensidade. Mas a igreja não cairá. Por outro lado, podemos ter a certeza de que as dissidências e os movimentos de homens perecerão da mesma maneira como os de Teudas e Judas. Queridos. Não devemos nos desviar do caminho para combatê-los. Nossa missão primordial é pregar o evangelho de Cristo, ensinando as multidões a guardar todas as coisas que Ele ordenou.

Deixe uma resposta