O Barulho do Trovão.

Carrousel, Reflexão

 Reflexão no Salmo 29. Quando eu era menino, e me assustava com o barulho dos trovões, corria para o colo da minha mãe, que dizia que não era para ter medo, pois era a voz de Deus, anunciando que ia chover. Não resta dúvida que isso aquietava por um momento o meu coração de criança.

O Salmo 29, no qual vamos refletir tem relação direta com o salmo 28, nele David, diz que “O Senhor é meu escudo e com meus cânticos lhe agradecerei”, e o escreve para agradecer a Deus por ter recebido poder. Mas o Salmo 29, serve também de introdução para o Salmo 30, que é dedicado a futura inauguração da Casa do Senhor e foi cantado quando a Arca da Aliança era conduzida para Jerusalém na preparação para a inauguração do templo.

Nos versos 1 e 2, David agradece o livramento que Deus lhe proporcionou em sua história de vida e canta “Tributai ao Senhor, filhos de Deus, tributai ao Senhor glória e força. Tributai ao Senhor a glória devida ao seu nome, adorai o Senhor na beleza da santidade”. Sabemos que David percorreu o vale da sombra da morte, mas nunca esqueceu que Deus estava com Ele.

Nos versos 3 e 4. Ele apresenta o poder da voz de Deus como o barulho de muitas águas. Creio que muitos já ouviram o barulho das ondas quando o mar está agitado; ou já ouviram o barulho do trovão. A voz de Deus supera qualquer som. A ação de Deus sempre será superior à dos homens. Ele canta “Ouve-se a voz do Senhor sobre as águas; troveja o Deus da glória; o Senhor está sobre as muitas águas. A voz do Senhor é poderosa; a voz do Senhor é cheia de majestade”.

No verso 7. David registra que a voz do Senhor é forte e ilumina. Assim como o relâmpago antecede ao travão. Isso significa que a Palavra de Deus é iluminada para que possa ser compreendida pelo pecador. Todos nós sabemos que os efeitos naturais do relâmpago e do travão se dão no mesmo momento. A explosão provoca luz e som as mesmo tempo, mas por conta da velocidade percebemos em momentos diferentes. Espiritualmente, o poder e a iluminação da Palavra de Deus estão juntos. “A voz do Senhor despede chamas de fogo”.

No verso 8. Revela que o Senhor está em todos os lugares. Ele é Onipresente. “A voz do Senhor faz tremer o deserto; o Senhor faz tremer o deserto de Cades. Mesmo nos lugares áridos e vazios o Senhor está presente. Quando a Luz do céu entra no coração, na mente, ela ilumina a vida e expulsa as trevas.

No verso 9. “A voz do Senhor faz dar cria às corças e desnuda os bosques; e no seu templo tudo diz: Glória!”. Dar cria a corsa”. A voz de Deus criou o mundo no princípio, assim como criou através do Novo Nascimento, um novo povo. Para mostrar a sabedoria de Deus, e que está presente em tudo, David utilizou-se da sabedoria da corsa, pois ninguém sabia o lugar onde a corsa dava cria; era num lugar secreto.

Nos versos 10 e 11. “O Senhor preside aos dilúvios; como rei, o Senhor presidirá para sempre. O Senhor dá força ao seu povo, o Senhor abençoa com paz ao seu povo”.

Assim como Deus está presente na natureza, Ele está presente na vida do povo não o deixando abandonado.

Conselho do Ancião.

Não tenha medo do barulho do trovão. Deus está no controle de tudo. Creia nisso. Não devemos ter medo da voz de Deus, pois como Pai, Ele sabe usá-la no momento certo para o nosso bem.

24.10.2009

28.03.2020, Site

Deixe uma resposta