Negando a ressurreição

Carrousel, Reflexão

Há correntes críticas da religião que negam a ressurreição de Jesus Cristo e uma dela tem a teoria do desmaio na cruz. Eles negam que Jesus morreu na cruz e usam diversas teorias para explicar o fato. A teoria do desmaio diz que Jesus teria ingerido uma droga na cruz e desmaiou, e que após ter sido sepultado em um ambiente propicio; o fez que se recuperasse, e saísse do tumulo. Mas as evidencias e a investigação minuciosa do caso não contribui em nada para esta teoria. A droga da qual se referem é o Fel que produzia um “efeito narcótico”, tal mistura de vinagre e fel ou vinho e fel eram usados pelos soldados romanos feridos e também nos crucificados para suavizar as suas dores. Mateus, deixa registrado que Jesus recusou a droga, provou, mas não bebeu, mais tarde, Ele aceitou o vinagre para matar a sede. Mateus 27,34 – Deram-lhe a beber vinagre misturado com fel; mas ele, provando-o, não quis beber. Mateus 27, 48.- “E logo um deles, correndo, tomou uma esponja, e embebeu-a em vinagre, e, pondo-a numa cana, dava-lhe de beber”.
As tentativas destes teóricos em estabelecer uma teoria do descarte a morte e ressurreição de Jesus é por não aceitarem que Jesus Cristo é Filho de Deus.
A Bíblia afirma que o amor de Deus foi a alavanca para tal acontecimento (João 3,.16) e que o sangue de Cristo foi o agente purificador dos nossos pecados e continua sendo.
Em Apocalipse 1, 5 diz: E da parte de Jesus Cristo, que é a fiel testemunha, o primogênito dentre os mortos e o príncipe dos reis da terra. Àquele que nos amou, e em seu sangue nos lavou dos nossos pecados,
Só Jesus, a primícia da ressurreição tem poder para ressuscitar pessoas mortas. Sendo assim, como não acreditar nos testemunhos dos Evangelhos sendo que eles possuem relatos?
Outra objeção a morte de cruz é que Deus é soberano e não permitiria que seu Filho morresse e sofresse tal morte? O profeta Isaías registra que os nossos caminhos não são os caminhos de Deus e que os pensamentos de Deus não são os nossos pensamentos (Is 55,8), além do mais, a morte de Cristo foi aprovada por Deus (Isaias 53).

Deixe uma resposta