Nas Mãos de Deus: A Coragem e a fé de Ester

Hoje, vou compartilhar convosco uma reflexão sobre coragem, fé e a extraordinária maneira pela qual Deus utiliza aqueles que se dispõem em Suas mãos poderosas.

Nas Mãos de Deus: A Coragem e a fé de Ester

Queridos

Hoje, vou compartilhar convosco uma reflexão sobre coragem, fé e a extraordinária maneira pela qual Deus utiliza aqueles que se dispõem em Suas mãos poderosas. Nossa jornada começa com a história de uma rainha judia, Ester, que viveu em tempos de grande perigo para seu povo e terminar com a lenda de um rei guerreiro, chamado de Ricardo Coração de Leão, cuja espada, mesmo quebrada, simbolizava sua indomável força.

No livro de Ester 4, versos 15 e 16, encontramos a rainha diante de uma decisão que poderia custar-lhe a vida. Ela escolhe se colocar diante do rei, arriscando tudo para salvar seu povo, mesmo sabendo que ir sem ser chamada poderia significar sua morte. Ester, apesar de ser rainha, reconhece que sua verdadeira força não vem de seu título ou posição, mas de sua fé em Deus e na intercessão de seu povo.

Ela pede que os judeus jejuem por ela, demonstrando uma profunda dependência de Deus. Ester compreende que, nas mãos do Senhor, mesmo o mais humilde dos atos, como o jejum e a oração, pode ser transformado em uma poderosa ferramenta de salvação. Sua coragem é um testemunho para nós: “E se eu perecer, pereci.” Ela está pronta para enfrentar as consequências, sabendo que está fazendo a vontade de Deus.

Da mesma forma, a história de Ricardo Coração de Leão nos fala sobre a importância do guerreiro, não da arma. Diante do Sultão Saladino, a espada do rei inglês se quebra, mas o que realmente importa é a coragem e a força do braço que a empunha. Esta narrativa nos lembra que, nas mãos de Deus, mesmo o mais fraco e quebrado entre nós pode se tornar um instrumento de grande poder e mudança.

Queridos, somos todos chamados a confiar nossas vidas nas mãos do Senhor, assim como Ester e Ricardo Coração de Leão. Pode ser que nos sintamos inadequados, fracos ou até mesmo quebrados diante dos desafios que enfrentamos. No entanto, a verdadeira questão não é quão fortes somos por nós mesmos, mas quão poderosos podemos ser nas mãos de Deus.

Deus não escolhe os capacitados, Ele capacita os escolhidos. Quando nos entregamos a Ele, nossas vidas, nossas habilidades, mesmo nossas fraquezas, tornam-se instrumentos em Suas mãos para realizar Sua vontade na Terra.

Que possamos, então, como Ester, ter a coragem de nos colocarmos diante dos desafios, confiando em Deus acima de tudo. E que, como o braço de Ricardo Coração de Leão, nossa força não venha de nós mesmos, mas do poderoso Deus a quem servimos.

Que estejamos sempre prontos a dizer: “Se eu perecer, pereci”, sabendo que, em Deus, nossa entrega nunca será em vão. Pois nas mãos Dele, mesmo o menor dentre nós pode ser transformado em um poderoso instrumento de Sua vontade divina.

Que Nas conquistas e vitórias, a humildade e gratidão guiadas pela graça do Senhor Jesus Cristo, o amor de Deus, e a comunhão do Espírito Santo sejam tua bandeira. Amém.

Ministração Rev. Pinho Borges

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *