Livro. Envelhecimento Cuidado Familiar.

Livro. Envelhecimento Cuidado Familiar.

CAPÍTULO 4 – COMO LIDAR E CUIDAR DOS IDOSOS?
Livro Envelhecimento. Cuidado Familiar (Rev. Pinho Borges).

CAPÍTULO 1 – Publicado neste em 09 de julho de 2020. ENVELHECIMENTO NO BRASIL.
CAPÍTULO 2 – Publicado EM 19 de julho de 2020. RESPEITE MEUS CABELOS BRANCOS.
CAPÍTULO 3 – Publicado em 10 de agosto de 2020. UMA SOCIEDADE QUE NÃO VALORIZA OS IDOSOS.

CAPÍTULO 4 – COMO LIDAR E CUIDAR DOS IDOSOS?

Um grande desafio no processo de envelhecimento hoje é a convivência familiar. A convivência familiar é uma via de mão dupla; por isso idosos e pré-idosos devem fazer a sua parte para que a família viva em constante harmonia.

Quando a família vivencia o amor ela gera carinho que é um item fundamental para os sentimentos de vida do idoso. Comportamento familiar carinhoso e amoroso amplia o desejo de vida; de auto estima e leva a pessoa idosa a se sentir querido(a).

Quando não há amor, carinho dos familiares para com a pessoa idosa ela busca o afastamento do convívio familiar, busca a solidão, e o isolamento. Já ouvi de alguns idosos o desejo de morrer numa ILPI, longe da família, e não raro, o motivo é a invisibilidade.

De forma inconsciente a família acha que a pessoa idosa é completa e que nela não há carências. Do ponto de vista material ninguém é completo. Não é o acumulo de dias que torna a pessoa idosa completa por isso estimule o seu idoso a participar do grupo familiar ou social para que o mesmo compartilhe sua história de vida. Estimule-o ao lazer. Leve-o para pequenos passeios como ir à praia, ao cinema, ao shopping.

O lazer revela novidades, produz aprendizados e leva a experiencia com outras pessoas idosas ou não. São nestas pequenas coisas que estão a importância para as pessoas, pois são nelas que estão os segredos para a melhora da qualidade de vida.

No geral a pessoa idosa não revela para a família as suas necessidades, seus desejos para não incomodar, mas há casos em que ela reclama de problema de saúde e neste caso é bom considerar as queixas e procurar um médico deixando-a tranquilo.

O amor e carinho produz paciência. Muitos idosos são teimosos, repetitivos e tem velhas manias. Mas há um dito que diz: “tem que ter a paciência de Jó? ”

Em certas ocasiões a família tem que exercitar a tal paciência. A paciência promove a calma, e anula a irritação, ela é um bom instrumento para lidar com idosos. São nestes momentos que o respeito deve sobrepor qualquer tipo de dificuldade.  Também há outro adágio popular que diz que paciência tem limites. Mesmo que o adágio seja uma verdade não descarregue as frustrações em cima da pessoa idosa; não demonstre desprezo; não a leve pensar que é um peso para a família.

É bastante problemático para a família quando a pessoa idosa perde a capacidade de locomoção e/ou tem limitação de ações. Não é fácil lidar com uma pessoa neste estágio, mas é preciso aceitar os limites da mesma sem, contudo, parar de estimular a fazer pequenas atividades, como caminhar, cuidar das plantas, arrumar a cama, orar, mas lembre-se, tudo dentro de suas limitações.

Dentro das limitações significa que a família deve estabelecer uma rotina de hábitos para a pessoa idosa a fim de que a mesma se mantenha ativa por um maior tempo de vida. Se possível a família deve facilitar a vida do idoso que no geral acorda, alimenta-se e dorme mais cedo.

Não deixe a pessoa idosa se sentir invisível. Inclua-a nos programas da família, chame-a para ir ao cinema, as compras, a praia, a viajar, caminhar, entre outras coisas.  Nada é mais gratificante para uma pessoa idosa do que o reconhecimento de sua experiência de vida e sabedoria. Permita que ela opine, sugira isto é essencial para a vida dela, faça com que se sinta importante, amada e respeitada.

Rev. Pinho Borges


como fazer uma loja virtual

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *