Idoso: Igreja, quarentena e depressão.

Idoso: Igreja, quarentena e depressão.

Igreja – Corpo de Jesus Cristo com a finalidade de exalta-Lo, de equipar e cuidar dos santos, evangelizar os pecadores, entre outras. Quando a Igreja se apodera de sua missão ela flui em vitalidade e comunhão.

Quarentena – Período de isolamento de quarenta dias. Lembro-me de que os astronautas que foram a lua e ao retornar a terra passaram por uma quarentena, foi nessa ocasião, que ouvi a palavra pela primeira vez. Agora com o Covid-19, o termo quarentena perdeu o sentido, pois já estou quase em ‘noventena’ de isolamento.

Depressão – Doença crônica que ataca idosos e pré idosos fazem com que eles percam energia, motivação para realizarem no dia a dia as atividades mais comuns.

Neste período de quarentena, isolamento, confinamento ou qualquer nome que seja dado as pessoas idosas são as mais afetadas, principalmente aquelas que tiveram ou tem vida ativa.
Segundo os estudiosos da depressão, ela tem causa social e genética o que deixa as pessoas idosas muito mais vulneráveis por conta de apresentarem o agravante da degeneração cerebral, comum ao envelhecimento.
O índice da depressão nas pessoas idosos pode aumentar assustadoramente com a obrigatoriedade do isolamento social por conta do Covid-19.

Segundo os estudiosos da mente humana, com o passar dos anos o cérebro começa a perder os neurônios que produzem os hormônios: endorfina, dopamina e serotonina.
Quando fomos criados por Deus, Ele nos dotou, destes hormônios citados, que segundo os estudiosos, são responsáveis por produzir nos seres humanos a ‘felicidade’, e que são estimulados pelo contato com outras pessoas, o que nos faz seres gregários. É nada melhor que vivermos em união.

A pessoa idosa que vive sozinha é mais susceptível ao quadro depressivo, mas para aquela que vive em família tem o quadro depressivo em  nível menor, por isso que é importante a presença familiar e da Igreja neste momento; principalmente, para nós idosos, por fazermos parte do grupo que apesenta o maior grau de risco e o isolamento ser mais rígido

No geral as pessoas pensam que a pessoa idosa é completa, que não lhe falta nada. Este pensar e a convivência com a pessoa idosa podem dificultar na percepção do quadro depressivo.

Por isso que é importante a família, a igreja, os amigos ficarem atentos a mudança de comportamentos habituais da pessoa idosa, como não querer se alimentar, não fazer higiene pessoal diária, aumentar o tempo deitado, e reclamarem de dores.

No nosso livro “Envelhecimento. Cuidado familiar”, destacamos que a família tem papel importante para que o quadro depressivo não se manifeste no seu idoso.
Neste momento de isolamento social o interagir virtual é muito bom e reduz o sentimento de isolamento, abandono, entre outros.

A Bíblia nos ensina a cuidar de nossos idosos e revela que há longevidade para aqueles que cuidam deles; se possível faça contato diário por telefone ou por outro instrumento midiático com pessoas idosas do seu relacionamento.
Os idosos também dever crer que são uteis apesar das limitações, e como o apostolo Paulo, se colocar como libação ao Senhor.
Que Deus nos abençoe idosos e pré idosos.
Rev. Pinho Borges.
Imagem: Internet.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *