Dia Nacional de Ação e Graças – Elias Bispo

Dia Nacional de Ação de Graças Texto redigido por Elias Bispo _ 81 9 9794 8116 __ bispodegaranhuns.brazil@gmail.com Muita gente não sabe, mas o Brasil tem o seu próprio Dia Nacional de Ação de Graças – que oficialmente é comemorado na quarta quinta-feira do mês de novembro.

No livro “O que Deus tem de melhor para a minha vida”, Ogilvie narra que um garotinho, filho de refugiados vietnamitas, tinha a dificuldade em aprender inglês. Ele não conseguia pronunciar o “g” e o “l” distintamente. No Dia de Ação de Graças ele foi à igreja com a sua família. Depois da celebração ele fez grande esforço para participar da saudação de ação de graças. Apertando a mão do pastor, ele disse: “Feliz Thanksliving!”. (No idioma inglês, ação de graças é “Thanksgiving”, “Thanksliving” significa viver agradecido).

As palavras do garotinho expressaram a verdadeira ação de graças. Quando somos realmente agradecidos, nosso viver muda – mudam nossos relacionamentos, atitudes, estados de espírito, ações e reações. A graça de Deus, somada a nossa atitude, equivale à grandeza. Ao darmos glórias a Deus, a grandeza aumenta em nosso caráter.

A história registra como o mais longínquo “Te Deum”, o proferido por Colombo, em 1492, quando chegou a América, agradecendo a Deus pela Descoberta. Registra-se também que Cabral, quando chegou ao Brasil em 1500, realizou uma missa de agradecimento no Monte Pascoal, nas praias da Bahia. Em 1612, nos Estados Unidos, os Peregrinos iniciaram a comemoração como “Dia de Ação de Graças”, evento que evoluiu em terras americanas.

Em 1789, o presidente George Washington oficializou a comemoração que viria a se transformar no principal feriado daquele país. Entretanto, a ideia de transformar o “Dia de Ação de Graças” num acontecimento universal, partiu do pernambucano, Joaquim Nabuco, à época embaixador do Brasil na capital americana, quando em 1909, na Catedral de São Patrício, ao final da primeira Missa Pan-Americana, que celebrava o “Dia de Ação de Graças”, formulou publicamente o seguinte voto: “Eu quisera que toda a humanidade se unisse, no mesmo dia, para um agradecimento universal a Deus”.

No Brasil, o “Dia Nacional de Ação de Graças” foi instituído por meio da Lei nº 781/49, pelo presidente Eurico Gaspar Dutra.

Há muitos motivos para agradecermos ao Senhor e as suas bênçãos não são proporcionais ao nosso merecimento, antes o excedem: 1. O dom da fé. A convicção da vida eterna pela mediação de Jesus Cristo. 2. O dom da vida e as providências divinas visando a sua manutenção: água, ar, sol, chuva, alimentos em forma de grãos, raízes, folhas, frutos, etc. 3. Capacidades e habilidades. Estudo e trabalho. Talentos e dons individuais. 4. Convivência em família, em grupos e comunidades, em face de não sermos completos em si mesmos, pois precisamos uns dos outros, da sua solidariedade, da sua companhia, dons e talentos. 5. O dom da comunicação interpessoal que nos possibilita se aproximar de Deus e do próximo. 6. Pela oportunidade de repartir com os necessitados da nossa sociedade e pela nossa ação visando transformá-la num ambiente mais justo, com paz e prosperidade para todos.

Que tal abrir um espaço na sua agenda e comemorar o DNAG como expressão da sua gratidão ao Senhor pelos benefícios recebidos ao longo da sua vida. Você pode fazê-lo individualmente, em família, na sua empresa, no condomínio, onde você estiver. Elias Bispo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *