Deus, Samaria, desabastecimento e o Coronavírus

Carrousel, Reflexão

Acaso, para o Senhor há coisa demasiadamente difícil? Gênesis 18:14.Estamos vivendo nestes dias momento de apreensão e temor por conta da epidemia mundial do Coronavírus.
A população mundial está passando por um momento de angústia e de tensão porque ainda não existe uma vacina que possa controlar o avanço vírus que está provocando mortes em muitos países. E Brasil não está imune aos prejuízos causados pela doença.
O que nos preocupa é que não estamos preparados para o enfrentamento de uma epidemia que se alastra de forma meteórica, sem contar com o histerismo da imprensa e de setores da política sanitária nacional, que cria medo e pavor na população brasileira.
Sabemos que a doença existe.
Sabemos que está havendo mortes.
Sabemos que há milhares de pessoas contaminadas.
Não estamos alheios a essa situação que estamos enfrentando desde o primeiro caso na República da China.
Dias passados, um apresentador da Televisão, ficou o tempo todo procurando saber se já havia desabastecimento no Brasil e suas palavras certamente criaram apreensão em seus ouvintes.
Diante de tal quadro me veio à mente a situação de desabastecimento em Samaria, que está relatada no Velho Testamento.
Talvez, fazer uma comparação entre Samaria e o Coronavírus seja algo patético, mas podemos tirar lições do que aconteceu no passado para enfrentarmos o que está nos afligindo no presente.
Talvez, fazer uma comparação entre Samaria e o Coronavírus seja algo patético, mas podemos tirar lições do que aconteceu no passado para enfrentarmos o que está nos afligindo no presente.

Vamos relembrar o que estava aconteceu em Samaria.

A cidade estava cercada pelo exército do rei da Síria, o que provocou o confinamento involuntário da população. Sem produzir, sem vender e sem comprar a fome e o desespero, tomou conta da população dentro dos muros da cidade.
A situação desabastecimento foi tão desesperadora ao ponto, que duas mulheres mataram um filho para se alimentarem (2Rs 6:29).

A Bíblia nos revela que feliz é a nação cujo é o Senhor.
Mas, o povo Hebreu havia sido advertido por Moisés, que ao se afastar de Deus, enfrentaria grandes dificuldades e que os pais devorariam a carne dos próprios filhos (Lv 26:29; Dt 28:53).
Essa profecia de Moisés foi real em Samaria.
Com o desabastecimento, os preços das mercadorias aumentaram astronomicamente a ponto que uma cabeça de jumento era vendida por quase “um quilo de prata”.
Lembrando que o jumento é um animal impuro e os Hebreus só comiam sua carne quando não havia outra saída. A cabeça do jumento era considerada a pior parte do animal por isso era a mais barata.
Outra situação vivida pelo povo é que estava usando esterco de pombos como alimento, “duzentos gramas de esterco de pomba custavam cinco barras de prata” (2Rs 6:25).
Tudo isso por conta do desabastecimento; a que ponto a fome leva.
As vezes ficamos incessível ao ver alguém catando no lixo algo para comer porque estamos alimentados.

Samaria estava em calamidade, sofrendo com a fome pela falta de abastecimento, Deus levanta o profeta Eliseu, para anunciar as ‘boas novas’ predizendo que no dia seguinte a situação ia mudar, como que da lama para o leite.
Eliseu falando pelo Deus Soberano, disse que haveria abundância, que ia ser possível se comprar “três quilos e meio do melhor trigo ou sete quilos de cevada por uma barra de prata” (2Rs 7:1). Uma boa nova, demais para se acreditar.

Muitas vezes, nos esquecemos ou não acreditamos que Deus está no controle de todas coisas e duvidamos da mesma forma que fez o ajudante do rei, que disse a Eliseu: “Mesmo que o Senhor Deus abrisse janelas no céu e fizesse cair trigo e cevada, isso nunca poderia acontecer! (2Rs 7:2).

Essa pandemia do Coronavírus está no controle de Deus. O mundo vai acabar com fogo e não com um vírus. Precisamos crer nas promessas de Deus, mas isso não nos permite negligenciar as doenças. Neste último século passamos por várias crises de saúde pública.

Não há coisa demasiadamente difícil, para o Senhor nosso Deus. Creia na Sua Palavra e aja, pois oração sem ação não tem solução. Por não crerem nas Palavras de Deus, através de Noé, os antediluvianos, que ainda não tinham visto chover, pereceram nas águas do dilúvio.

Quando o anjo disse a Abraão, que Sara daria à luz um filho, ela não acreditou, mas, no tempo de Deus, Isaque nasceu. Quando Ló disse que Sodoma seria destruída, os seus não acreditaram. Resultado. Eles viraram pó junto com a cidade. Antes de ver e tocar em Jesus, Tomé não acreditava na ressurreição.

Creia. Deus está no controle da ciência. Sendo o Coronavírus é a maior dificuldade de hoje com certeza não será no “amanhã”, pois o mundo das impossibilidades de hoje será o mundo das possibilidades do amanhã.


Conselho do Ancião. Diga não ao pânico, as tensões, e espere em Deus. Como Igreja, corpo vivo de Cristo, devemos crer, orar e agir para que não tenhamos a mesma experiência da população de Samaria, ou dos Hebreus, que não entraram, na Terra Prometida por causa da incredulidade.

Deixe uma resposta