Defensoria garante cirurgia em idosa.

Carrousel, Últimas Notícias

DEFENSORIA GARANTE CIRURGIA EM IDOSA APÓS CANCELAMENTO DO PROCEDIMENTO PARA COLOCAÇÃO DE MARCA-PASSO EM OUTRO HOSPITAL. Publicado por Defensoria Pública de Pernambuco

A história da assistida Maria Helena Nascimento de Santana, de 76 anos, é peculiar. A idosa teve a cirurgia interrompida mesmo após ser sedada e cortada, devido a problema no equipamento da sala de cirurgia. Graças à atuação da Defensoria Pública de Pernambuco, ela recebeu marca-passo em outro hospital. A transferência e o procedimento cirúrgico ocorreram na última sexta-feira (5). Após a intervenção da DPPE, ela foi operada no Hospital Santa Joana, em Recife. Maria Helena recebeu alta e se recupera em casa. “Ela foi até ao Morro da Conceição agradecer o sucesso da cirurgia”, contou o neto de Maria Helena, o pedagogo Thuan Cesar,

Segundo ele, o problema da avó teve início na última terça-feira (2), quando Maria Helena, que é vinculada ao Serviço de Assistência à Saúde dos Servidores de Pernambuco (Sassepe), entrou na sala de cirurgia do Hospital Nossa Senhora do Ó, no Prado, na Zona Oeste do Recife. “Ela precisava de um marca-passo definitivo, já que os médicos tinham colocado um equipamento provisório. Ela já tinha sido transferida de outro hospital da rede, no Janga, em Paulista, no Grande Recife, por causa de um problema no equipamento da sala de cirurgia”, explicou Thuan.

De acordo o neto de Maria Helena, a família recebeu a informação de que a Defensoria Pública tinha conseguido uma decisão judicial para transferir a aposentada. “A minha mãe recebeu a informação pelo Defensor Público Manoel Jerônimo e entrou em contato com o plano de saúde, que autorizou a transferência para o Hospital Santa Joana”, disse, acrescentando que o caso da avó deve servir de alerta para as autoridades. “Aquele hospital onde ela estava tem muitos problemas e não pode ficar impune. Não quero dinheiro nem nada, só quero que as pessoas deixem de se desrespeitadas lá”, declarou Thuan Cesar.

ATUAÇÃO DPPE: Por volta das 19h30, segundo Thuan, a avó dele seguiu para o Hospital Santa Joana. “Por volta das 23h, ela entrou no bloco cirúrgico e saiu pouco depois da meia-noite”, acrescentou. O caso chegou à Defensoria Pública de Pernambuco, na tarde de sexta-feira (05/07). De acordo com o órgão, a família da idosa foi orientada a procurar um Defensor para entrar com uma ação e providenciar a transferência da paciente. “Horas depois, a 5ª vara da Fazenda Pública da Capital determinou a”imediata implantação do marca-passo em rede de hospital conveniado com o Sassepe ou em hospital particular, sob pena de multa diária de R$ 1 mil”, relatou o pedagogo.

Edição: Fátima Freire

Deixe uma resposta