Chamamento a fidelidade

Hoje, diante da Palavra de Deus, somos chamados a refletir sobre o chamamento à fidelidade e ao amor compassivo…

Chamamento à Fidelidade e ao Amor Compassivo

Queridos. Hoje, diante da Palavra de Deus, somos chamados a refletir sobre o chamamento à fidelidade e ao amor compassivo. Nosso texto base é Deuteronômio 6, versos de 4 a 17, onde Moisés fala ao povo de Israel, relembrando a importância de amar a Deus, ensinar Sua Palavra e praticar a fidelidade. Além disso, exploraremos a necessidade de amor e compaixão em nossa sociedade moderna.

Amar a Deus. A Essência da Fidelidade (Deuteronômio 6 verso 4 a 5). O apelo inicial de Moisés é claro: “Ouve, ó Israel: O Senhor nosso Deus é o único Senhor. Amarás, pois, o Senhor teu Deus de todo o teu coração, de toda a tua alma e de todas as tuas forças.” Aqui está o fundamento da nossa fidelidade, amar a Deus integralmente. Esse amor não é apenas um sentimento, mas uma devoção sincera que permeia todos os aspectos de nossa vida.

Ensinar a Palavra. A Missão do Discipulado (Deuteronômio 6, versos de 6 a 9). Moisés instrui o povo a guardar os mandamentos de Deus no coração e a ensiná-los aos filhos. A missão do ensino vai além da transmissão de conhecimento; ela exige uma experiência pessoal com os mandamentos de Deus. Devemos aplicar esses princípios em nossas vidas antes de compartilhá-los. A responsabilidade de ensinar não é apenas dos líderes, mas de todos nós.

Praticar a Fidelidade. Advertência e Consequências (Deuteronômio 6, versos de 10 a 17). Moisés adverte sobre o perigo de esquecer Deus ao desfrutar das bênçãos da terra prometida. A natureza humana tem a tendência de se afastar de Deus, mesmo quando Ele nos resgatou. A fidelidade é vital para evitar as consequências da desobediência ao pacto com Deus. Devemos levar a sério a nossa relação com Deus, entendendo que a ira justa acontece quando nos distanciamos d’Ele.

Amor e Compaixão na Sociedade Atual. Vivemos em uma sociedade que muitas vezes carece de amor e compaixão genuínos. A unidade familiar está em declínio, e os valores estão confusos. A busca por beleza e riqueza não conduz à verdadeira felicidade. A história do sábio e o menino com o pardal nos lembra que o caminho para a felicidade está no amor aos outros e em ter compaixão por tudo o que Deus criou.

Queridos. Ao buscarmos uma Vida de Fidelidade e Amor Compassivo somos desafiados a viver vidas de fidelidade a Deus, amando-O integralmente, ensinando Sua Palavra e praticando a fidelidade em todas as áreas de nossa existência. Além disso, somos chamados a infundir amor e compaixão em nossa sociedade, seguindo o exemplo de Cristo, que nos amou e teve profunda compaixão por nós.

Que possamos, com o auxílio do Espírito Santo, responder a esse chamamento à fidelidade e ao amor compassivo, tornando-nos verdadeiros discípulos de Cristo neste mundo necessitado. Em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo. Amém.

Ministração Rev. Pinho Borges

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *