Carta do Presidente do Supremo Concílio da IPB às autoridades brasileiras.

Carta do Presidente do Supremo Concílio da IPB às autoridades brasileiras.

Brasília, 29 de agosto de 2018
Vossa Excelência,

O Brasil celebra seus 196 anos de independência! Somos gratos a Deus pela nossa Pátria, tão vasta, tão rica, tão hospitaleira. Nossa terra é fértil. Nossos recursos hídricos e minerais são abundantes. Nossas matas são o “pulmão do mundo”. Neste canteiro fértil de liberdade, criamos nossa família, construímos nossos sonhos e trabalhamos para o progresso de nosso povo. Temos sobejos motivos de gratidão, pelas mãos laboriosas que nos antecederam e temos robustos desafios para vencermos as gigantescas dificuldades do presente.

Diante das culturas milenares, nosso país é muito jovem. Precisa crescer e amadurecer. Vivemos, hoje, uma crise de integridade, aguda, agônica, endêmica e sistêmica. A corrupção espalhou seus tentáculos em todos os poderes constituídos e em todos os setores da sociedade. A violência campeia nas ruas e no campo. A desconstrução dos valores morais solapa os alicerces da família. O avanço insopitável das drogas ceifa precocemente nossos jovens. O desbarrancamento da virtude e a ganância desmesurada alimentam as injustiças mais gritantes. Inobstante essa crise medonha, reafirmamos nosso amor à nossa Pátria, nosso compromisso de construirmos juntos uma nação melhor para as futuras gerações. Compreendemos que nessa conjuntura, Deus levanta homens e mulheres preparados, para formular nossas leis, governar nosso país e zelar pelo cumprimento da ordem. Nosso compromisso, como Igreja Presbiteriana do Brasil, é orar pelas autoridades constituídas, respeitá-las em suas nobilíssimas funções e velar para que governantes e governados cumpram o seu papel na construção de uma grande nação.

O fulcro desta missiva é dizer às nossas autoridades, especialmente Vossa Excelência, que recebe esta carta, que estamos orando pelo Brasil, para que tenhamos mais justiça social para os trabalhadores, mais saúde para o nosso povo, mais educação para as nossas crianças e jovens, mais segurança para as nossas famílias, mais respeito às nossas instituições democráticas, mais amor ao nosso Brasil e mais engajamento para construirmos as bases de um futuro promissor. Nossa esperança é que os melhores dias que já vivemos no passado, sejam medidas mínimas do que há de ser nos dias por vir.

Erguemos hoje, como no passado, o mesmo grito: “Independência ou morte!”. Que nossa independência política produza em cada brasileiro a real dependência de Deus, pois feliz é a nação cujo Deus é o Senhor (Salmo 33.12).

Por amor à Pátria e, em nome da Igreja Presbiteriana do Brasil, registramos nosso compromisso de orar pelas nossas autoridades e pelo nosso povo,

Rev. Roberto Brasileiro
Presidente do Supremo Concílio da Igreja Presbiteriana do Brasil

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *