As Evidências da Morte e a Vitória de Cristo

Queridos. Hoje, vamos refletir sobre um dos fundamentos da nossa fé cristã. A morte e a ressurreição de nosso Senhor Jesus Cristo. Esta mensagem é crucial, pois é o pilar que sustenta a nossa esperança e a certeza da nossa salvação.

Primeiro é essencial reconhecer que Cristo realmente morreu. Há aqueles que, por falta de compreensão ou fé, questionam a veracidade da morte de Cristo, sugerindo que Ele poderia ter estado apenas inconsciente ou em um estado de transe. Contudo, as Escrituras nos oferecem evidências claras e irrefutáveis da Sua morte. Como está escrito em Marcos 15, verso 37, Jesus clamou em alta voz e entregou o Seu espírito, um ato final que marca o fim da vida terrena.

Ademais, a preocupação de José de Arimatéia, que veio pedir o corpo de Cristo a Pilatos, como registrado nos versículos 43 e 45 do mesmo capítulo, destaca a realidade da morte de Cristo.

Pilatos, o governador romano, também se assegurou de Sua morte antes de permitir que o corpo fosse entregue para sepultamento. Este é um testemunho significativo, visto que Pilatos não teria liberado o corpo sem a certeza absoluta da morte.

João 19, versos de 31 a 34 nos dá mais uma prova contundente da morte de Cristo. Quando os soldados vieram quebrar as pernas dos crucificados para acelerar a morte, encontraram Jesus já morto.

A fim de confirmar Sua morte, um soldado perfurou Seu lado com uma lança, e imediatamente saiu sangue e água. Este detalhe, como explicam estudiosos, é uma indicação física da morte, pois após a morte, o sangue coagula, separando-se da água, um fenômeno natural do corpo humano após o falecimento.

Estas evidências escriturais não deixam margem para dúvidas: Jesus, o nosso Senhor, verdadeiramente morreu na cruz. E por que é tão importante afirmar Sua morte? Porque, sem a morte de Cristo, permaneceríamos sob a antiga lei, sujeitos aos seus rituais e sacrifícios, incapazes de alcançar a verdadeira redenção (Hebreus 9, versos 15 e 16).

A morte de Cristo foi o sacrifício definitivo, o pagamento total pelos nossos pecados, abrindo o caminho para a nova aliança de graça e verdade. A morte de Cristo, porém, não é o fim da história. É o prelúdio para o maior milagre da história: Sua ressurreição. Cristo venceu a morte, ressuscitando ao terceiro dia, provando Sua divindade e o poder do Deus vivo. Esta vitória sobre a morte é a pedra angular da nossa fé e a razão da nossa esperança.

Portanto, queridos, ao refletimos sobre a morte de Cristo, façamos isso com um coração grato e cheio de fé, sabendo que Ele morreu por nós, mas mais importante, que Ele ressuscitou e vive eternamente.

Que esta verdade fortaleça a nossa fé, renove a nossa esperança e nos motive a viver de maneira que honre o sacrifício e a vitória de nosso Senhor Jesus Cristo. Amém.

Ministração Rev. Pinho Borges

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *