A jornada da Fé: da autoconfiança à Rendição

..

A Jornada da Fé: da Autoconfiança à Rendição

Amados irmãos e irmãs. Hoje, nos debruçamos sobre um momento íntimo e revelador na vida do apóstolo Pedro, um momento que fala profundamente aos corações de todos nós sobre a jornada da fé. A passagem em foco nos é relatada em Mateus 26, verso 58 e nos mostra um Pedro que, após declarar sua inabalável lealdade a Cristo, encontra-se seguindo-O de longe, até o pátio do sumo sacerdote, sentando-se entre os guardas, observando os eventos desenrolarem-se, esperando ver o fim.

Este relato nos mostra um Pedro que confiou tanto em sua própria força e convicção que não pôde antever a possibilidade de sua fé ser abalada. Ele, que prometera jamais se escandalizar e que estava pronto a enfrentar a prisão e a morte ao lado de Jesus (Lucas 22:33), agora se encontra numa posição de distância e de observador, misturado entre aqueles que guardavam seu Mestre.

Aqui, vemos um homem cujos ânimos foram arrefecidos pela presença dos homens e pelo perigo iminente de morte. Seu desejo de “ver o fim” reflete uma perda de esperança, um momento de dúvida profunda, onde a certeza da vitória que antes parecia inabalável agora é questionada.

Esta mudança dramática em Pedro é um espelho para muitos de nós em nossa jornada espiritual. Quantas vezes nos encontramos cheios de fé e confiança, prontos para enfrentar qualquer desafio por amor a Cristo, apenas para mais tarde nos vermos assustados, distantes, e talvez até duvidando, quando as circunstâncias se tornam ameaçadoras?

A lição que podemos aprender com Pedro não é uma de julgamento, mas sim de compreensão e esperança. Pedro nos mostra que, mesmo os mais fervorosos entre nós, podem enfrentar momentos de fraqueza e dúvida. Mas, mais importante, a história de Pedro não termina aqui. Sua jornada de fé é uma de redenção, de restauração, e de uma compreensão mais profunda e dependente do amor e da misericórdia de Cristo.

Deus não nos abandona em nossos momentos de fraqueza. Pelo contrário, Ele nos estende a mão com ainda mais amor e compaixão. Pedro, que negou Cristo três vezes, foi mais tarde restaurado e tornou-se uma das pedras angulares da Igreja primitiva. Sua história nos ensina que, mesmo quando perdemos a certeza da vitória, Deus está preparando um caminho para nossa restauração e fortalecimento na fé.

Encorajo cada um de vocês a refletir sobre os momentos em que se sentiram distantes ou duvidosos. Lembrem-se de que, como Pedro, vocês também estão numa jornada de fé, uma jornada que inclui altos e baixos, mas que, acima de tudo, é marcada pela presença constante e redentora de nosso Senhor Jesus Cristo.

Que possamos aprender a confiar não na nossa própria força, mas na graça infinita de Deus, que é suficiente para nos sustentar nos momentos de prova e nos levar à vitória final em Cristo.

 Em cada expressão de criatividade e arte, que a inspiração da graça do Senhor Jesus Cristo, do amor de Deus, e da comunhão do Espírito Santo sejam com todos vós, enriquecendo vossas obras. Amém.

Ministração Rev. Pinho Borges

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *