A Igreja e a Proclamação do Túmulo vazio

Queridos. Apesar desse vazio milenar, a Igreja, ano após ano, anuncia com firmeza: “Jesus está vivo!” Nossas liturgias estão repletas de “aleluias”, celebrando a vitória de Cristo sobre a morte…

A Igreja e a Proclamação do túmulo vazio.

Queridos. Apesar desse vazio milenar, a Igreja, ano após ano, anuncia com firmeza: “Jesus está vivo!” Nossas liturgias estão repletas de “aleluias”, celebrando a vitória de Cristo sobre a morte.

E, no entanto, somos confrontados com a realidade de nosso mundo, onde a morte, o sofrimento, e a injustiça continuam a marcar nossa experiência humana. “Onde está, ó morte, a tua vitória?” Ainda nos perguntamos, diante dos desafios diários, onde está a vitória da Ressurreição de Cristo?

A proclamação pela Igreja da jubilosa Ressurreição de Jesus Cristo, contrasta com a presença contínua de morte, sofrimento e injustiça no mundo.

Esse contraste gera uma tensão entre a esperança e a realidade vivida, levantando a questão de como a vitória de Cristo sobre a morte se manifesta em nossas vidas cotidianas e no mundo ao nosso redor.

Aplicando a ressurreição aos nossos dias, podemos considerá-la como uma reflexão sobre a natureza e o impacto da fé em um mundo que, à primeira vista, parece negar as promessas de transformação e renovação fundamentais à mensagem do Evangelho.

A pergunta “Onde está, ó morte, a tua vitória?” ecoa nas situações de crise que enfrentamos, seja a nível pessoal, com perdas e doenças, ou a nível coletivo, com desastres naturais, conflitos, pandemias e injustiças sociais.

A proclamação da Igreja de que “Jesus está vivo” é um lembrete, e uma afirmação de esperança. Indica que, apesar das aparências, a última palavra não é dada ao sofrimento e à morte.

A ressurreição de Cristo oferece uma perspectiva que transcende a realidade imediata de dor e desespero, mostrando que a transformação e a nova vida são possíveis.

Nesse sentido, a proclamação da igreja em nossos dias envolve reconhecer a tensão entre a igreja e o mundo.

Isso não nega as realidades dolorosas da existência humana, mas oferece uma lente através da qual podemos ver além delas, encontrando significado, propósito e esperança.

A vitória da ressurreição de Cristo, não é a negação das realidades do mundo, mas a certeza de que a morte não tem a última palavra.

Significa que somos chamados a viver e a agir de maneira a testemunhar essa esperança e trabalham pela justiça, paz e renovação, refletindo a presença do ressuscitado em nossas vidas e no mundo.

A fé na ressurreição nos motiva a enfrentar os desafios do presente com coragem e a trabalhar ativamente pela transformação do mundo, alinhados com os valores do Reino de Deus que Jesus veio inaugurar.

Que a paciência e a perseverança para alcançar teus sonhos sejam fortificadas pela graça do Senhor Jesus Cristo, o amor de Deus, e a comunhão do Espírito Santo.

Ministração Rev. Pinho Borges

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *