A fragilidade da confiança humana

Hoje, vamos refletir sobre a narrativa da vida de Pedro, um dos apóstolos escolhidos por Jesus. Pedro era um…

A Fragilidade da Confiança Humana

Queridos. Hoje, vamos refletir sobre a narrativa da vida de Pedro, um dos apóstolos escolhidos por Jesus. Pedro era um homem de fibra, corajoso e impetuoso, mas sua história nos revela uma lição importante sobre a fragilidade da confiança quando está ancorada unicamente em nossa própria vontade e capacidade.

No Evangelho de Mateus 26, verso 33, Pedro, cheio de confiança em si mesmo, respondeu ao Senhor dizendo: “Ainda que todos se escandalizem de ti, eu nunca me escandalizarei.” Essa afirmação demonstra a autoconfiança de Pedro, confiando em sua fouça para superar qualquer desafio.

Da mesma forma, em Lucas 22, verso 33, Pedro declarou: “Senhor, estou pronto a ir contigo tanto para a prisão como para a morte.” Mais uma vez, vemos a confiança destemida de Pedro em sua própria capacidade de enfrentar as dificuldades ao lado de Jesus.

Contudo, sabemos que a história de Pedro não parou por aí. No momento crucial da prisão de Jesus, a confiança autoimposta de Pedro desmoronou. Ele negou conhecer o Mestre não apenas uma, mas três vezes. A autoconfiança de Pedro provou ser frágil diante das pressões da vida.

Assim como Pedro, muitas vezes caímos na armadilha de confiar excessivamente em nossa própria vontade e capacidade. Podemos enfrentar situações em que nos sentimos invencíveis, mas, no final, descobrimos que somos humanos e limitados.

A Palavra de Deus nos alerta sobre a necessidade de uma confiança mais profunda. Em Provérbios 3:5-6, somos instruídos a confiar no Senhor de todo o coração e a não depender do nosso próprio entendimento. A verdadeira confiança encontra sua base na soberania e fidelidade de Deus, não na nossa habilidade limitada.

Ao olharmos para a vida de Pedro, aprendemos que a verdadeira força está em reconhecer nossa dependência de Deus. Em 2ª Coríntios 12, verso 9, Paulo nos lembra de que é na fraqueza que a fouça de Deus se manifesta plenamente.

Portanto, queridos irmãos, que possamos aprender com Pedro e cultivar uma confiança sólida em Deus. Que reconheçamos a fragilidade de nossa própria vontade e capacidade e busquemos a orientação e a fortaleza que vêm do Senhor.

Que a nossa confiança seja firmada na Rocha eterna, que é Jesus Cristo. Somente Nele encontramos a verdadeira segurança e confiança duradoura. Que Deus nos abençoe e nos guie conforme buscamos depositar nossa confiança Nele.

Na construção e manutenção de relacionamentos, que a harmonia da graça do Senhor Jesus Cristo, do amor de Deus, e da comunhão do Espírito Santo sejam com todos vós, fortalecendo laços. Amém.

Ministração Rev. Pinho Borges

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *