A caminho da Cruz

Pelos caminhos poeirentos de Jerusalém,
Um eco de esperança se faz ouvir além.
As multidões clamam, Hosana ao Rei,
Numa celebração que ecoa pelo torrão de Israel.

Montado em um jumentinho, humilde e sereno,
Jesus avança, seu amor tornando-se pleno.
Seu olhar compassivo, sua voz a ecoar,
Anunciando que a salvação está a chegar.

Ramos de palmeiras, tapetes de amor,
São lançados aos pés do Senhor.
Mas ele não se prende à pompa terrena,
Sua missão é mais sublime, é eterna.

No horizonte, sombras se desenham,
A cruz, o calvário, onde seus passos encaminham.
Mas seu amor é maior que todo sofrimento,
Por nós ele enfrenta o calvário, sem lamento.

Na Última Ceia, seu amor se revela,
Partindo o pão, dando a todos uma nova cela.
Seu corpo, seu sangue, entregues por nós,
Proclamam a graça, o perdão, a voz.

Na cruz erguida, Jesus se entrega,
Seu amor imenso, jamais se nega.
Por nós, pecadores, ele sofre e morre,
Mas ressurge em glória, o Salvador que socorre.

Assim, em Jerusalém, o triunfo se mescla à dor,
Mas seu amor redentor ecoa além do labor.
E até hoje, em nossos corações, ele vive a brilhar,
O amor de Jesus, que veio para nos salvar.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *