O Rádio de pilha e a minha vida pastoral

Carrousel, Idoso em Foco, Últimas Notícias

O RÁDIO DE PILHA E A MINHA VIDA PASTORAL.
Por volta dos anos 60, ainda adolescente, solicitei emprestado a uma idosa que morava perto de casa, o rádio portátil para escutar a Voz Brasil.
Terminada a reprodução da voz do Brasil. O locutor falou estamos transmitindo do Estádio dos Aflitos a Cruzada Cristo a Única Esperança. E começou a trocar o Hino Nacional, depois do hino falou o Governador de Pernambuco, Paulo Guerra e seguida foi o momento do Pastor Nilson do Amaral Fanini para proferir a Palavra de Deus. Era sexta feira. No domingo procurei a igreja Batista de Tejipió e fui encaminhado para falar com o pastor. Mas fui logo dizendo quero ser crente, mas não quero levantar a mão. Pode? Ele disse que sim, mas posso lhe apresentar a Igreja? Respondi que sim. Tempos depois casei com uma presbiteriana (Dena Borges) e passei para a Igreja Presbiteriana de Sucupira.
Uma mensagem de rádio mudou a minha vida. Ao repetir o gesto de 50 anos, lembrei-me do dia em que a Graça de Deus me foi revelada.
No dia 7 de janeiro de 1990, fui ordenado ministro da Igreja Presbiteriana do Brasil pelo Presbitério Centro de Pernambuco(PCPE). Pastorei as Igrejas do Caçote, Jardim Uchoa e Boa Vista, todas na cidade do Recife/PE.

Exerci diversos cargos e funções na IPB. Fui Presbítero, Presidente de Federação das UPHs, Secretário Sinodal de SAFs, Presidente de Presbitério e Sínodo, e atualmente, sou o Secretário Nacional da Pessoa Idosa da Igreja Presbiteriana do Brasil.
HUMANAMENTE FALANDO. TUDO COMEÇOU COM UM RÁDIO PORTÁTIL.

Deixe uma resposta